30/03/11

Panna Cotta de iogurte e erva príncipe (ou pudim?)

pannacotta de iogurte e erva-príncipe_3
Esta panna cotta foi feita com talos de erva-príncipe (na imagem, à direita),
mas também podem usar chá príncipe (à esquerda)



Panna cotta ou pudim? Antes que a brigada dos bons costumes culinários me critique, deixo aqui a seguinte informação: tenho plena consciência de que panna cotta quer dizer natas cozidas. Eu sei, mas não me parece crime lesa culinária usar essa denominação para esta sobremesa com crise de identidade.

Até porque a ideia da receita partiu de uma panna cotta de erva-príncipe, que vi na revista do Continente de Fevereiro ou Março, à qual se juntou um gelado de iogurte e erva-príncipe, indicado pela Mariana. Deu-me logo vontade de fazer uma panna cotta (ou será um pudim?) que sintetizasse os sabores das duas receitas.

Ingredientes:

1 pacote de natas pasteurizadas (2 dl)
2 dl de leite meio-gordo
4 iogurtes simples sem açúcar escorridos,
o que dá cerca de 1 1/2 chávena de iogurte espesso.
80 g de açúcar
2 talos de erva-príncipe
(ou chá príncipe: segundo a minha amiga Moira
que já testou a receita, usa-se 1 colher de sopa de chá príncipe)
1 pacote de gelatina em pó (6 g)
2 colheres de sopa de água para dissolver a gelatina
1 manga



Notas: Esta receita dá uma quantidade suficiente para encher 7 ou 8 copinhos de vidro de iogurte (125 ml) até 2/3, completando depois com a manga.

Os talos de erva-príncipe compram-se congelados nas lojas asiáticas do Martim Moniz (há uma no Poço do Borratém, em frente às novas instalações do Brás e Brás). Caso não tenha possibilidade de adquiri-las, use chá príncipe (1 colher de sopa).

Os iogurtes devem ser deixados a escorrer cerca de 3 horas pelo menos. O líquido que libertado pode ser usado para fazer pão. Pode usar iogurte grego, se quiser agilizar o processo.

Confecção: num tacho pequeno, deitar as natas, o leite, o açúcar e os talos de erva-príncipe cortados grosseiramente (ou a erva-príncipe seca para chá, já que a fresca, que se encontra no supermercado junto das outras ervas frescas, não deixa um sabor tão intenso). Deixar levantar fervura, mexendo regularmente, para que ganhe o aroma da erva-príncipe. Deixar repousar 10 ou 15 minutos. Coar a mistura e descartar os talos. Entretanto, misturar um pouco de água fria à gelatina e deixar repousar 2 ou 3 minutos (são estas as instruções que vêm na embalagem). Juntar a gelatina à panna cotta, levar um pouco ao lume (brando) até dissolver a gelatina. Deixar esfriar um pouco e juntar o iogurte. Misturar e verter para copinhos ou formas. Levar ao frigorífico pelo menos 4 horas. Na hora de servir, finalizar com manga cortada em cubos.

21 comentários:

  1. Panna cotta ou pudim, o resultado é excelente! :)
    Fantástica apresentação e óptimo aspecto!
    Os sabores, sublimes!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. eu cá acho que pode bem ser chamada de panna cotta.Já vi coisas bem mais estranhas e bem mais distantes serem chamadas de panna cotta.Esta parece-me estar bem.. Quanto a receita é mesmo necessário utilizar o iogurte?

    ResponderEliminar
  3. Vânia,
    Obrigada. Experimenta que sei que vais gostar ;-)
    bjs

    João,

    É claro que podes retirar o iogurte, mas perde-se cremosidade (esta panna cotta fica com uma textura muito agradável). Além disso, vais ter que alterar provavelmente a proporção de açúcar e a de gelatina, dependendo do que usares em substituição do iogurte. O melhor é usares a receita tradicional de panna cotta e, em vez de baunilha, colocas erva-principe em vez de baunilha. Vê aqui http://threefatladies.blogspot.com/2009/09/panna-cota-de-baunilha-com-coulis-de.html

    bjs

    ResponderEliminar
  4. Pipokinha, esta sobremesa até pode ter problemas de identidade, mas os puristas e criticos têm problemas mentais bem mais sérios he he Para mim, foi uma panna cotta maravilhosa e que nos deu assunto de conversa, isso, por si só, já dá muita personalidade à coisa ;)
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Não interessa se é panna cotta ou pudim, para mim está excelente, o sabor deve ser uma coisa do outro mundo.

    Bjs

    ResponderEliminar
  6. pipoka,
    podes mandar-me um frasquinho desses, que eu lhe trato imediatamente dos problemas de identidades, eheheh! tem um aspecto delicioso!
    beijinhos
    sofia

    ResponderEliminar
  7. Deixando as crises de identidade de lado até porque isso não se notou no resultado final, esta foi uma das minhas sobremesas preferidas.
    Mais houvesse porque estava deliciosa e com a verdadeira textura da uma panna cotta.
    Podes fazer mais para o próximo jantar que eu como ;)
    Beijocas

    ResponderEliminar
  8. nao importa se e panacotta ou pudim, oq eu me interessa e que tem um aspecto super delicioso.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Eu gostei tanto! A textura estava perfeita (e panna-cottada :)) E o sabor... adorei, tb ficou no meu top. Agora já posso fazer em casa.

    ResponderEliminar
  10. Com ou sem crises de identidade para mim foi a sobremesa da noite ;) Adorei!!

    Beijinhos,
    Carlota

    ResponderEliminar
  11. Pipoka
    Alguém me tirou a minha no momento preciso em que decidia o que era . A textura será a de pana cota sem duvida, dada pela gelatina. Afinal as natas derivam do leite que se transforma em iogurte, eheheh!
    Adorei e vou fazer.

    ResponderEliminar
  12. Eu adorei mas como sou amiga dividi com 3 e não me ralei nada com a crise de identidade da dita. : ) Estava perfeita! E a foto não fica nada atrás..
    beijocas

    ResponderEliminar
  13. Dúvidas, dúvidas :)
    esses talos são o mesmo que lemon grass? ( Eu tenho sempre uns congelados e uso imenso, dá um aroma fantástico a qq prato)
    Quantas folhas de gelatina? Eu n sei usar gelatina me pó,sou uma desgraça.

    O iogurtinho é estilo iogurte grego ou turco?

    Desculpa tanta pergunta parva.
    bjsbjs

    ResponderEliminar
  14. Ana,

    Não são nada perguntas parvas.
    Sim, erva-príncipe é o mesmo que lemongrass.
    Não conheço iogurte turco(aqui não se encontra). Eu uso iogurte normal escorrido, que fica espesso como um iogurte grego (mas é de leite de vaca, sei que o grego às vezes tem cabra, ou estarei errada?)... Quais são as característiscas do turco?
    Eu não me ajeito nada com gelatina em folha (cada um com a sua mania), mas penso que bastarão 3 folhas.

    bjs

    ResponderEliminar
  15. Uma delícia, é só que tenho a dizer.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  16. É a primeira vez que aqui passamos, por sermos novatos neste tema dos blogs.
    Mas temos de felicitá-la.
    Que aspecto delicioso!
    A experimentar, certamente.

    Beijos,
    Família Condecinni

    ResponderEliminar
  17. Amiga,

    Eu confesso-me sem dúvidas nem problemas de identidade em relação a estes potinhos. Chama-lhes o que quiseres, eu por mim só preciso de uma colher. Bendita a hora em que comi um inteirinho! (Desculpem lá miúdas, hehehe!)

    Beijos mil*

    ResponderEliminar
  18. Que delícia adoro erva princípe e esta panna cotta parece fantástica!
    Beijinhos e bom fim de semana,
    Lia.

    ResponderEliminar
  19. Passei por aqui de novo só para dizer que os amigos adoraram a sobremesa, o mais pequeno deles tinha 3 anos e disse que estava espectacular :)
    Para ficares como referência usei uma colher de sopa cheia de chá seco.
    Beijocas

    ResponderEliminar
  20. Olá de novo,
    O iogurte turco que temos aqui, feito na Suécia, é verdade, é semelhante ao grego, mas acho-o um pouco mais suave e muito cremoso. Há com 3,5% de gordura e 10%, tal como o grego. 10% imagina, até ouvimos as artérias a entupir :)

    Vende-se em baldinhos podes ver aqui as imagens das embalagens:

    http://www.lindahlsfood.se/NewBasicPage.aspx?overview=true

    Obrigada por me ajudares com a gelatina.

    bjs e bom domingo.

    ResponderEliminar
  21. Chame-se como se chamar, isso não interessa nada, o que eu sei é que estes potinhos foram os reis da festa, como tive que dividir o meu, este fim de semana vou fazer e comer até me fartar
    Um beijinho grande

    ResponderEliminar

A sua opinião conta: comente, sugira alterações, pergunte e tempere a gosto. As críticas construtivas e as pessoas bem-dispostas são sempre bem-vindas.

Comentários desagradáveis, spam e publicidade, serão varridos desta cozinha.

Qualquer dúvida, não hesite em perguntar. Tentarei responder a todos os comentários e prestar esclarecimentos aqui no blogue ou via email.