27/04/09

Bolo de carne, aveia e legumes


Rolo de carne é uma daquelas comidinhas típicas da avó (pelo menos da minha), da qual nunca me canso. No entanto, é sempre boa ideia introduzir novos ingredientes e conjugações. Desta feita, para variar, fui buscar inspiração ao Pitadinhas, onde encontrei um bolo de carne feito com legumes, flocos de aveia e iogurte. Simplesmente delicioso... até o L., que não se perde por este tipo de receita, ficou fã!

Ingredientes bolo:

600 g carne moída (300 porco, 300 vaca)
1 cebola
2 dentes de alho
½ pimento vermelho
Ervas aromáticas a gosto
1 iogurte natural (125 ml)
1 ovo
1 chávena de chá (200 ml) de flocos de aveia
1 colher de sopa de molho de soja
Sal q.b.
Pimenta q.b.
1 cenoura média

Molho:

2/3 de chávena de polpa de tomate
½ colher de sopa de vinagre de sidra
1 colher de sopa de molho de soja
1 colher de sopa de água
1 ½ colher de sopa de açúcar mascavado escuro (ou outro à escolha)

Picar a cebola, a cenoura, o pimento, as ervas aromáticas e o alho no robô de cozinha. Misturar com a carne e todos os outros ingredientes. Colocar a mistura de carne numa forma de bolo inglês, previamente untada com gordura (azeite, óleo ou manteiga) e polvilhada com pão ralado. Por cima, espalhar o molho. Vai ao forno pré-aquecido a 180 graus durante 1 ½ h.

22/04/09

4 por 6 - Crepes de requeijão e coentros, salada de cenoura e bolo rápido de maçã

Aqui segue a minha terceira participação no 4 por 6, acompanhada por um pedido de desculpas pelo atraso de 1 semana. Sobre as receitas, que juntas pouco passam dos 5 euros (yupi!), gostava de referir o seguinte: em tempo de maior fartura, os crepes são também uma excelente alternativa para entrada ou petisco; a salada de cenoura, originalmente chamada de Salada Halloween é da Everyday Food (Outubro, 2007, ed. 46); finalmente, a sobremesa que aqui vos apresento, retirada do maravilhoso blogue La Vida en Buenos Aires y Afines, além de ter um método de preparação muitíssimo original (reparem bem), é absolutamente deliciosa (rápida, fácil e está provado: económica).


Crepes de requeijão e coentros

Ingredientes crepes:
100 g de farinha sem fermento
2 ovos
½ colher de sopa de óleo
175 ml de leite
Sal
Raspa de ½ limão

Recheio:
1 requeijão de Seia (260 g)15 g de coentros
½ cebola
Pimenta
½ colher sopa azeite



Misturar todos os ingredientes para os crepes com a varinha mágica (mixer). Fazer os crepes numa frigideira com cerca de 20 cm de diâmetro, untada com um pouco de óleo. Rende entre 8 a 10 crepes. Refogar a cebola picada no azeite até que fique translúcida. Deixar arrefecer. Juntar ao requeijão. Misturar bem com um garfo. Juntar os coentros picados. Temperar com pimenta. Rechear os crepes.




Salada de cenoura e sultanas

Ingredientes:

4 cenouras médias
⅓ chávena de sultanas (40 g aprox.)
2 colheres sopa de azeite
1 colher sopa de vinagre de sidra
1 colher chá de mostarda de Dijon
½ colher chá de açúcar
(como usei mostarda com mel, prescindi do açúcar)
Sal q.b.

Descascar e ralar a cenoura. Misturar com as passas. Temperar com um molho feito de azeite, vinagre, mostarda e sal.


Bolo de maçã fácil e rápido da Sylvia

Ingredientes:

2 maçãs
Sumo de ½ limão
1 chávena de farinha de trigo
1 chávena de açúcar + duas colheres de sopa para polvilhar
50 g de manteiga + 10 g para untar
1colher de sopa de fermento químico em pó
2 colheres de chá de canela em pó
2 ovos
1 chávena de leite

Descascar as maçãs e cortar em fatias finas. Colocar num recipiente, regar com sumo de meio limão e polvilhar com as 2 colheres de sopa de açúcar. Reservar. Untar um pirex quadrado (23 ou 24 cm) com a manteiga. Num tigela, misturar bem os ingredientes secos. Colocar metade dos ingredientes secos no pirex. Por cima, dispor a maçã fatiada (com o líquido que destilou) e polvilhar com canela. Espalhar por cima a manteiga cortada aos pedacinhos. Cubrir com a restante mistura de ingredientes secos. Verter por cim a mistura de leite e ovos. Com um garfo espetar a massa crua no meio e lados para que o liquido seja absorvido. Levar ao forno pré aquecido a 200 graus, por 30 ou 40 minutos até que esteja dourada.

Vamos às compras (e às contas): os valores aqui apresentados foram retirados do site do Continente. De referir que, no supermercado Pingo Doce, o requeijão de ovelha compra-se a € 1,99, em embalagens de 260 g, portanto, mais em conta do que no Continente (valor apresentado na tabela).



Dica de poupança: a compra de produtos em embalagens de tamanho familiar é, regra geral, uma opção mais económica e mais ecológica (menos embalagens = menos lixo). Mas atenção: olhem para a etiqueta do produto e reparem no custo por litro/quilo, para verificar qual é realmente o mais barato. É que, de quando em vez, os supermercados trocam-nos as voltas.

Além disso, se existem produtos cuja aquisição em grandes quantidades é um bom investimento – azeite, óleo, detergentes... -, outros há cuja compra em versão XL pode revelar-se um mau negócio, por serem bens rapidamente perecíveis - iogurtes, algumas frutas e legumes...

07/04/09

Mousse de chocolate branco e maracujá

Há mais de um ano encontrei aqui esta receita, mas decidi reservá-la para esta época festiva, pois achei engraçadíssima a forma como é servida (dentro de ovinhos de chocolate). Usei uns ovinhos demasiado pequenos e com uma “casca” um bocado grossa... ainda para mais, já vinham recheados... ou seja, tive de os esvaziar e depois voltar a enchê-los! Mas valeu a pena! Aproveito esta receita para vos desejar uma Páscoa Feliz!

Ingredientes (6 pessoas):

3 ovos (separar as gemas das claras)
1/4 chávenas açúcar fino
½ chávena polpa de maracujá + 2 colheres de sopa (para dissolver a gelatina)
150 g chocolate branco
300 ml natas espessas
Ovos de chocolate para servir
1 saqueta de gelatina em pó (6 g)

Derreter o chocolate branco no microondas com 1 pouco de natas e deixar esfriar. Bater bem as gemas com o açúcar até ficar um creme esbranquiçado. Juntar a polpa de maracujá e o chocolate, alternadamente. Adicionar a gelatina, previamente dissolvida em 2 colheres de sopa de polpa de maracujá (seguir as instruções do fabricante). Juntar as natas e, por fim, as claras batidas em castelo. Rechear os ovinhos com a mousse e levar ao frigorífico no mínimo 4 horas (fica melhor de um dia para o outro).

03/04/09

Assado de frango, feijão e cogumelos

“Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto” é um ditado que faz todo o sentido no que toca às receitas. Esta é um bom exemplo. A original está aqui, a interpretação da Mariana aqui, e segue-se a minha interpretação da da Mariana - que logo que soube que eu tinha acrescentado mel, torceu o nariz. Mas digo-vos que o mel fica uma maravilha, sobretudo em contraste com o picante que também decidi juntar ao prato.




Ingredientes:

500 g de peito de frango (cortado aos cubos)
400 g de feijão vermelho cozido
150 g de cogumelos (usei Paris e pleurotos)
75 g chouriço
3 cebola grande
3 dentes de alho
1 lata de tomate pelado
2 colheres de sopa de farinha
½ colher de sopa de paprica doce
½ colher de sopa de paprica picante
2,5 dl de caldo de legumes (ou galinha)
Azeite
Sal
Alecrim
2 colheres de sopa de mel ou melaço de cana



Num saco de plástico, misturar bem a farinha, a paprica, o sal e a pimenta. Colocar os cubos de frango dentro do saco. Fechar o saco e agitar para que o frango fique bem coberto com a farinha e os temperos. Num tacho, aquecer 1 ½ colheres de sopa de azeite e fritar o frango, de ambos os lados, até que esteja dourado, mas sem que cozinhe completamente. Retirar e reservar.

No mesmo tacho, com mais um pouco de azeite, refogar a cebola com o chouriço, acrescentando, no final, o alho bem picado. Juntar os cogumelos (inteiros ou cortados a gosto) e deixar frigir ligeiramente. Adicionar o feijão, os tomates desfeitos e o caldo. Verificar os temperos e deixar levantar fervura.

Pré-aquecer o forno a 180ºC. Numa travessa de forno ou pirex, dispor o frango, cobrindo-o com a mistura de feijão e cogumelos. Acrescentar um ramo pequeno de alecrim. Espalhar o mel por cima. Levar ao forno aproximadamente 40 minutos. Servir acompanhado de pão alentejano ou de arroz branco.

01/04/09

4 por 6 - risoto de alheira, feijão encarnado e grelos


Embora desta feita inclua carne (em poucas quantidades), a presente refeição “4 por 6” não foge à minha ideia inicial de propostas mais ricas em legumes, vegetais e cereais. Para abrir as “hostilidades”, sugiro esta Sopa de Cenoura com Laranja e, para fechar, umas ameixas. Segue-se, então, o prato principal, que é nada mais do que a concretização das duas dicas de poupança que dou no final deste post.
d

Ingredientes:
1 alheira de caça (230 g)
1 chávena de feijão cozido (110 g aprox.)
1 ½ chávena de arroz (230 g aprox.9
½ molho de grelos
1 cebola
1 dl vinho branco
Caldo de legumes q.b. (usei 1 caldo biológico dissolvido em água)
Azeite q.b.
1 dl de natas

Lavar e escaldar os grelos para que minguem (depois até pode usar essa água para o caldo do risoto). Tirar a casca à alheira, desfazê-la e passá-la por um pouco de azeite. Numa caçarola, refogar a cebola picada no azeite. Juntar o arroz, deixar dourar. Juntar o vinho e deixar evaporar. Começar a adicionar o caldo de legumes. O caldo deve estar sempre quente, juntando-se ao arroz a pouco e pouco, à medida que vai evaporando. Juntar os grelos e a alheira. Quanto faltarem uns 5 minutos para finalizar a cozedura do arroz (o risoto leva 18 minutos a cozer), juntar o feijão cozido. Finalizar o risoto com as natas. Verificar o sal e temperar com pimenta. Atenção que o risoto deve ficar cremoso.

Vamos às compras (e às contas): Os valores aqui apresentados foram retirados do site do Continente. Mais uma vez aconselho a compra de vegetais e legumes na mercearia do bairro, pois é mais económico.

Quanto ao arroz para risoto, o mais barato que conheço é mesmo o da marca Pingo Doce.



Dicas de poupança: a redução da carne, ou melhor, da proteína animal, é uma boa forma de poupar. Use a carne e o peixe como “condimento” e dê aos vegetais, cereais e legumes o seu merecido protagonismo.


É mais económico comprar leguminosas secas e depois cozê-las, do que comprá-las em lata. Ficam mais saborosas (tempera a seu gosto), mais saudáveis (sem conservantes, nem excesso de sódio) e muito, mas mesmo muito, mais baratas. 500 g de feijão seco vai resultar em cerca de 1250 kg de feijão cozido (a relação é de 1 para 2,5 ou 3). Na receita que aqui vos proponho, 100 g de feijão cozido custou 6 cêntimos. Não se esqueçam de que também é mais ecológico cozinhar o feijão (de preferência na panela de pressão, pois é mais rápido e gasta menos energia) do que comprar em lata.